Skip to main content

Entre todas as peças e partes da estrutura de uma bicicleta, o quadro está entre as mais importantes. Eixo central da magrela, ele impacta de forma profunda no desempenho que o ciclista pode ter no pedal. Por isso é fundamental conhecer bem os materiais dos quadros de bike e as diferenças entre eles!

Existem diversos estilos de pedal, com objetivos opostos entre eles. E uma bicicleta para pedalar em velocidades pelas estradas é diferente de uma bike que vai encarar uma trilha. Buscar uma adaptação de toda a estrutura da bicicleta com as características do terreno e do ritmo de pedalada é essencial para um rolê de qualidade.

O quadro é uma das peças mais importantes nesse jogo de xadrez, que envolve o encaixe perfeito entre a bike, o tipo de rolê e o terreno. Afinal, não é o ciclista que deve se adaptar às características da bicicleta, e sim a bike que deve se encaixar com os objetivos de quem vai guiá-la.

Portanto, leia este post com muita atenção. Você vai entender porque os quadros de bike mais comuns são os de aço, titânio, carbono, alumínio e quais as principais diferenças entre eles. Saber isso pode ser muito importante para fazer boas escolhas na hora de comprar, montar ou trocar a sua bicicleta. Então, vamos lá!

Alumínio: o material mais usado em quadros de bike

A leveza e a praticidade fazem do alumínio o material mais popular para confeccionar os quadros de bicicleta. Além de proporcionar um ótimo custo benefício, este material permite a composição de quadros muito rígidos e, ao mesmo tempo, bastante leves, o que pode fazer a diferença em um bom desempenho no pedal.

Mas, quando se fala em desempenho, precisamos contextualizar com os tipos de rolê. Bikes com quadro de alumínio se adaptam bem em trilhas, estradas ou cicloviagens, mas que não possuem a exigência de uma alta performance. Portanto, não é tão aconselhado para trajetos que provocam fortes impactos, com percursos mais difíceis.

O alumínio é um material resistente às corrosões, mas é preciso ressaltar que, apesar dessa qualidade, ele não tem tanta durabilidade e também dificulta reparações. Por outro lado, é muito fácil de se utilizar na fabricação das bicicletas, o que reduz muito o seu custo e o torna ótima opção para aqueles que buscam modelos mais econômicos!

Para entender mais sobre os quadros de alumínio, leia este post em nosso blog!

Titânio: para quem busca força e alta resistência nos quadros

Leveza e resistência é uma combinação difícil de se encontrar, mas muito valiosa, sobretudo para as bicicletas. E esse encaixe é proporcionado pelo titânio, material que consegue aliar um baixo peso com a alta resistência. Por isso, os quadros de titânio são perfeitos para quem busca um pedal confortável e com bom desempenho.

Porém, os quadros fabricados com titânio são o extremo oposto dos de alumínio, em relação ao preço. O material é caro e a extrema dificuldade na fabricação das peças eleva muito o custo de produção.

Mas, para quem decide investir em uma bike com quadro de titânio, as recompensas valem a pena. Essas bicicletas conseguem absorver muito bem as vibrações causadas pelo impacto, o que torna o pedal muito mais suave. O visual também se destaca, afinal, estruturas de titânio não precisam de pintura e agradam os olhos dos apaixonados por metal!

Carbono: materiais versáteis e boa performance em velocidade

As fibras de carbono são um material de alta tecnologia. Não é à toa que os quadros de bicicleta que utilizam esse recurso conseguem unir resistência, leveza e durabilidade de uma forma incrível. Por isso, esses modelos são os mais indicados para quem busca altas performances, sobretudo em competições.

Bicicletas com quadro de fibra de carbono são consideradas, por muitos, as melhores do mercado. As road bikes estão entre as mais populares, e quando são fabricadas com esse tipo de quadro podem atingir um desempenho ainda melhor. A combinação entre suas características proporciona um ótimo desempenho em diversas situações.

É claro que também existem desvantagens, ainda que poucas. Quadros de fibra de carbono não são tão resistentes a alguns tipos de impacto, e também podem sofrer com o calor. Além disso, a peça pode ter um preço muito alto para alguns ciclistas.

Aço: quando a resistência é o ponto mais importante em quadros de bike

As bikes com quadros de aço são, possivelmente, os modelos mais ultrapassados desta lista. A durabilidade e a resistência são características marcantes, mas isso também implica em um ponto negativo para esse material. A fabricação é muito difícil e onerosa, o que também significa um alto custo de venda.

Apesar disso, as bicicletas que contam com quadros de bike fabricados em aço não são totalmente dispensáveis. Modelos mais avançados podem aliar melhor a alta rigidez com pesos menores. Por isso, bicicletas urbanas e bikes para cicloviagens costumam se utilizar desse tipo de quadro.

Embora o material seja pouco flexível, a recompensa vem a partir da alta durabilidade. Portanto, ciclistas que buscam uma bicicleta mais robusta e resistente a impactos também podem apostar no quadro de aço para encarar um pedal mais exigente em relação aos impactos.

No momento de escolher a primeira bicicleta, outros fatores precisam ser levados em conta, além do quadro. Para entender isso mais a fundo e fazer boas escolhas, leia este guia em nosso blog!

O Encaixe perfeito com a bike

Saber a diferença entre os tipos de quadros de bike é importantíssimo para melhorar sua relação com o pedal. A partir dessa variedade de materiais e suas diferenças, é possível entender que o encaixe entre o seu estilo de rolê e a composição da bicicleta é fundamental para pedalar com desempenho, conforto e segurança.

Portanto, antes de comprar sua bike, analise o melhor equipamento para a sua realidade, o peso ideal, os tipos de obstáculos e o nível de desgaste que a bicicleta vai encarar para escolher, não só o melhor quadro, como todos os elementos da magrela.

O Bike Fit, por exemplo, considera não apenas o encaixe com o terreno, mas valoriza, também, a importância de proporcionar o total conforto para o seu corpo durante o pedal. Por isso, veja aqui a importância de ter uma bike sob medida e acompanhe nas redes sociais para mais dicas!

Leave a Reply